Dálmata

Categoria 0 Comentários 15 Fevereiro, 2018

Classificação F.C.I.

Grupo 6 – Sabujos Farejadores e Raças Assemelhadas

Seção 3 – Raças Assemelhadas. Sem prova de trabalho

País de Origem: Dalmatia, República Croata

Nome da Raça em seu país de origem: Dalmatinac

História da Raça

A origem da raça provavelmente ocorreu na região Leste do Mediterrâneo, mais especificamente na província da Dalmácia, que lhe emprestou o nome.

E tais suspeitas ocorrem pelo fato de que existem diversas pinturas em Igrejas dos séculos XVI e XVIII que retratam cães desse tipo, Igrejas estas localizadas na cidade de Veli Losinj (localizada na ilha Losinj, na Croácia) e em Zaostrog, Dalmácia, Croácia, por exemplo.

Documentos históricos revelam que as primeiras descrições da raça foram encontradas na diocese Djakovo, localizada na Croácia, nomeadas nas crônicas da igreja do Bispo Petar Bakic, em 1719, e nas crônicas da igreja de Andreas Keczkemety, em 1737.

Os cães da raça foram nomeados com o nome latino de “Dalmaticus Canis”, sendo que o seu tamanho foi descrito com 4-5 “Spithamus”. O Senhor Pennant Thomas descreveu esta raça em seu livro denominado como “Synopsis of Quadrupeds”, em 1771, como sendo um animal muito independente, denominando-a de “Dálmata” e argumentando que a sua origem teria ocorrido na Dalmácia. Posteriormente, uma obra de Thomas Bewick, publicado em 1790, refere-se aos cães desta raça como “Dálmata ou Cão de Carruagem”.

O primeiro padrão ainda não oficial da raça foi escrito por um inglês, o Senhor Vero Shaw, no ano de 1882. Posteriormente, tendo ocorrido a formação do Clube do Dálmata na Inglaterra, em 1890, referido padrão foi transformado como sendo o primeiro padrão oficial da raça, sendo que a FCI o publicou em 07 de abril de 1955, sob a rúbrica de “Huntingdog Dálmata” (ou seja, Cão de Caça Dálmata).

A Raça foi reconhecida pelo American Kennel Club em 1888.

Aptidão / Temperamento

A raça possui um temperamento alegre, cheio de vida, amigável, não demonstrando timidez ou hesitação, e sem traços de nervosismo ou agressividade.

Também são cães animados e sempre dispostos para uma brincadeira. Leal, bastante independente e com alta adestrabilidade. O Dálmata gosta de atividades na água e exercícios ao ar livre. Possui instinto de caça apurado, o que faz com que se tenha cuidado com a introdução de outros animais dentro de casa.

Expectativa de Vida: De 11 a 13 anos

Cuidados Específicos / Doenças mais Comuns

Dálmata

O Dálmata, por ser um cão muito ativo, requer que o seu dono esteja disposto a fazer exercícios diários com o mesmo. Todos os cães adoram passear com seus donos na rua, sendo que o Dálmata pode ser um excelente companheiro de corridas de longas distâncias.

A raça especificamente não tolera muito bem o tédio e a solidão, podendo se tornar destrutiva se ignorada por muito tempo ou se sentir sedentária. Assim, além da corrida, atividades como o agility são excelentes para o Dálmata.

Entretanto, importante lembrar que, se o futuro proprietário pretende ter um cão da raça para acompanhá-lo em corridas, deve esperar o cão completar os 18 meses, eis que apenas nessa idade a estrutura física do animal está formada por completo, prevenindo-se, assim, eventuais lesões.

Também vale lembrar que, em dias muito quentes, a caminhada ou corrida no asfalto não é recomendada, eis que os cães logicamente não usam tênis e podem ter as suas almofadas das patas queimadas.

Os cães da raça costumam soltar muito pelo, motivo pelo qual a escovação deve ser realizada com frequência maior do que a de outros cães de pelo curto. Banhos devem ser ministrados somente quando necessário.

Assim como qualquer cão, o Dálmata deve ter suas unhas cortadas regularmente (caso o cão viva em ambiente que não permita o “desgaste” natural das mesmas), limpeza de ouvidos, para evitar acúmulo excessivo de cera, e escovação regular dos dentes, com produtos apropriados para cães.

A raça é uma das mais propensas a ter surdez, estimando-se que cerca de 8% dos Dálmatas sejam completamente surdos, sendo que uma média de 22% deles desenvolve a surdez em apenas um dos ouvidos.

Outros problemas relatados são a displasia coxofemoral, problemas oculares e na tireoide.

Características Físicas

O Dálmata é um cão de tamanho médio/grande, possuindo as principais características:

Dálmata

  • Tamanho: De 56 a 62 cm para cães machos e de 54 a 60 cm para as fêmeas.
  • Peso: Média de 24 a 32 kg.
  • Trufa: Preta.
  • Dentição: Mordedura em tesoura, sendo desejada uma dentição completa com 42 dentes. Mordedura em torquês é aceitável em cães mais velhos.
  • Olhos: Ovais, devendo a cor dos mesmos acompanhar a coloração da pelagem.
  • Orelhas: Caídas, bem nas laterais da cabeça, fazendo um triângulo isósceles, com a ponta fina que chega até o canto do olho. São delicadas e macias, devendo apresentar as mesmas manchas do restante do corpo, não podendo ser de uma cor só.
  • Cauda: Também deve ser manchada, como o resto do corpo, sendo mais grosa na base do que na sua extremidade.
  • Pelo: Curto, duro, brilhante e denso por toda a extensão do corpo.
  • Cor: A cor básica de fundo é o branco, sendo que podem existir manchas na preta ou na cor fígado/marrom. Tais manchas devem possuir um diâmetro aproximado de 2 a 3 cm, sendo que as manchas na cabeça e nas pernas devem ser proporcionalmente menores. Grandes manchas são indesejáveis.

Curiosidades

Dálmata

A raça alcançou alta popularidade com o Filme “101 Dálmatas”.

Eram cães que corriam ao lado de carruagens, para evitar que outros animais atrapalhassem os cavalos, latindo para qualquer estranho que se aproximasse das mesmas. Assim, por volta de 1800, o Dálmata ganhou o apelido de “Cão de Carruagem” na Inglaterra.

São considerados cães mascotes dos Bombeiros nos Estados Unidos, motivo pelo qual é muito comum encontrar exemplares nos quartéis de lá.

As suas “pintinhas” são como a nossa digital: impossível um cão ter uma mancha igual outro.


Tags: Business Design Technology

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *