Bullmastiff

Categoria 0 Comentários 13 Fevereiro, 2018

Classificação F.C.I.

Grupo 2 – Pinscher e Schnauzer – Raças Molossóides – Cães Montanheses Suíços e Boiadeiros

Seção 2.1 – Raças Molossóides, tipo Mastife. Sem prova de trabalho

País de Origem: Grã-Bretanha

Nome da Raça em seu país de origem: Bullmastiff

História da Raça

Existem rumores de que a raça tenha se originado em datas mais antigas, contudo, dados históricos revelam que o Bullmastiff tenha se originado por volta de 1860, na Inglaterra.

As leis locais e da época eram severas, mas não inibiam as invasões de terra, as quais eram frequentes. Desse modo, proprietários fizeram a opção pelo modo de proteção mais barato e fiel que existe: a utilização de cães para guarda.

O Mastiff Inglês, embora fosse corajoso e forte, não era rápido o suficiente para uma perseguição, por exemplo, além de ter uma agressividade relativamente baixa. O antigo Buldogue Inglês era bastante agressivo, mas baixo e não forte o bastante para a proteção das fazendas.

A necessidade local era a de obter um cão valente e silencioso, ao mesmo tempo obediente a ponto de atacar somente mediante comando. Foi daí que surgiu a ideia de cruzar o Mastiff com o Buldogue, obtendo-se, assim, os primeiros exemplares da raça.

Estima-se que os criadores buscaram obter um animal que possuísse cerca de 60% Mastiff e 40% Buldogue.

O reconhecimento da raça se deu em 1924, pelo English Kennel Club, posteriormente sendo reconhecido pelo AKC, em 1933.

Aptidão / Temperamento

O Bullmastiff é um cão apto para a guarda de propriedades, embora muitas pessoas o utilizem exclusivamente como animais de estimação, eis que possuem um temperamento equilibrado e calmo.

A guarda do seu território ocorre de forma natural, não havendo a necessidade de adestramento para tanto. Interessante notar que a guarda ocorre de forma que o cão, ao ver um invasor, costuma acuá-lo em um canto, ao invés de mordê-lo sem qualquer aviso, esperando o seu proprietário ou outra pessoa chegar.

Entretanto, é pouco provável que chegue a ocorrer alguma invasão: o porte grande e musculoso, somado com a cara naturalmente de “bravo” e um latido rouco e forte, já costumam ser o suficiente para espantar as pessoas.

São cães que, embora criados para a guarda, necessitam do contato constante com a família, não podendo ser abandonados no fundo de um quintal.

Costumam se dar bem com crianças e outros animais, sem maiores problemas.

Muitas vezes são um pouco “teimosos” (algo também típico no Buldogue Inglês), o que exige disciplina e pulso firme de seu dono, inclusive para que o cão não considere o “líder” da matilha e se recuse terminantemente a receber ordens.

Expectativa de Vida: De 10 a 12 anos.

Cuidados Específicos / Doenças mais Comuns

O Bullmastiff é um cão muito rústico, apresentando, em geral, boa saúde. Entretanto, como todos os cães de porte grande, o Bullmastiff pode sofrer de torção do estômago e principalmente displasia de cotovelo e coxofemoral, o que, dependendo do grau, pode trazer bastante sofrimento para o cão.

Importante, portanto, antes de adquirir um filhote, pedir para o proprietário do canil exames que comprovem a ausência de displasia dos pais (sendo ideal que os mesmos sejam “HD –“), eis que tal doença é geneticamente transmissível.

Assim, mesmo que se adquira um filhote saudável e de procedência, os donos devem tomar cuidados com pisos muito escorregadios, sendo ideal que o animal fique a maior parte do tempo em solo firme (“solo firme” em sentido amplo, compreendendo-se neste definição grama, calçada, piso antiderrapante, etc.), para que não venha a causar danos nos animais. Importante notar ainda que cães que ficam a maior parte do tempo em pisos como os já citados e com boa aderência, costumam gastar naturalmente as suas unhas, chegando até a ponto de ser desnecessária o corte das mesmas.

A escovação dos pelos pode ser feita a cada semana, e os banhos, quando necessários, ou a cada 15 dias para evitar que o cão fique com cheiro muito forte.

Características Físicas

De acordo com a CBKC, o Bullmastiff é um cão de tamanho grande.

Bullmastiff

  • Tamanho: A altura na cernelha equivale a 64 a 69 cm para cães machos e é de 61 a 66 cm para as fêmeas.
  • Peso: Machos: 50 a 59 kg. Fêmeas: 41 a 50 kg.
  • Crânio: Largo e quadrado, visto de qualquer ângulo. Algumas rugas, quando em atenção, mas não quando em repouso. Largo e profundo.
  • Trufa: Narinas bem abertas. Trufa larga com narinas amplamente abertas; plana, nem pontuda, nem projetada para cima, quando vista de perfil.
  • Maxilares/Dentes: Mandíbula larga até o fim. Torquês (mordedura em torquês, borda a borda) é desejada, no entanto, um leve prognatismo inferior é permitido, mas não preferido. Caninos largos e inseridos separados, outros dentes fortes, nivelados e bem inseridos.
  • Olhos: Escuros ou castanhos, de tamanho médio, inseridos mais afastados que a largura do focinho, com um sulco entre eles. Olhos claros ou amarelos são altamente indesejáveis.
  • Orelhas: Em forma de V, caídas para trás, inserção alta e separadas, no nível do occipital, dando uma aparência quadrada ao crânio, o que é muito importante. Pequenas, de cor mais escura do que o corpo. A ponta da orelha, quando em atenção, fica no nível dos olhos. Orelhas em rosa são altamente indesejáveis.
  • Cauda: Inserida alta, forte na raiz e afinando, alcançando os jarretes, portada reta ou curvada, mas não como os hounds. Cauda em manivela é altamente indesejável.
  • Pelo: Curto e duro, resistente a intempéries, bem assentado em todo o corpo. Pelagem longa, sedosa ou lanosa é altamente indesejável.
  • Cor: Qualquer tonalidade de tigrado, fulvo ou vermelho; a cor deve ser pura e nítida. Uma pequena mancha branca no antepeito é permitida. Qualquer outra mancha branca é indesejável. Máscara preta é essencial, como também tons escuros em direção aos olhos que são contornados de preto, o que contribui para a expressão típica.

Curiosidades

O Bulmastiff completa o seu desenvolvimento físico/muscular apenas ao atingir os 3 anos de idade, em média. No período de 4 a 12 meses, o filhote ganha altura mais rapidamente do que peso, ficando com um certo aspecto de desengonçado.

Entretanto, trata-se de algo natural para a raça, sendo que a massa muscular se desenvolverá naturalmente (desde que o animal tenha alimentação de boa qualidade, obviamente), motivo pelo qual não é bom forçar demais o cão nesse período, sob pena de o mesmo desenvolver problemas nas articulações.

Embora seja relativamente pouco conhecido no Brasil, a raça vem ganhando popularidade ano após ano. Interessante observar que, em seu país de origem, ocorre exatamente o contrário: a título de exemplo, em 1997 a raça registrou o nascimento de 2357 filhotes, sendo que, em 2013, esse número caiu para 672.

Uma das explicações para tal fenômeno é que as pessoas estão buscando cada vez mais cães de pequeno porte. A outra explicação pode residir no fato de que, em 1991, o Governo do Reino Unido editou o chamado “Dangerous Dogs Act”, que proibiu a posse e criação de diversas raças, tais como o Pit Bull, Fila Brasileiro, Tosa Inu e o Dogo Argentino.

Mesmo não estando na lista e sendo longe de ser uma raça agressiva, muitas pessoas associaram a agressividade com cães grandes, o que motivou a uma queda da popularidade do Bullmastiff, o qual, de certo modo, lembra vagamente ainda uma das raças proibidas, que é o Tosa Inu.


Tags: Business Design Technology

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *