Boxer

Categoria 0 Comentários 18 Fevereiro, 2018

Classificação F.C.I.

Grupo 2 – Pinscher e Schnauzer – Raças Molossóides – Montanheses Suíços e Boiadeiros

Seção 2.1 – Raças Molossóides, Tipo Mastife. Sujeito à prova de trabalho para campeonato internacional

País de Origem: Alemanha

Nome da Raça em seu pais de origem: Deutscher Boxer

História da Raça

O Boxer descende diretamente de duas raças que hoje encontram-se extintas: o Danzinger Bullenbeisser (de porte maior) e o Brabant Bullenbeisser (de porte menor).

A expressão “Bullenbeisser” significa, em tradução livre, como “mordedor de touros”, sendo que a função destes cães era a de segurar presas grandes (como javalis e ursos) perseguidas pelos cães de caça, até a chegada dos proprietários, que as matavam com tiros.

Para desempenhar essa atividade, o animal tinha que ter uma boca grande, com mandíbulas poderosas para prender a caça de forma firme. Também necessitavam que as narinas fossem recuadas/arrebitadas, para que o cão pudesse respirar enquanto segurava a presa em sua boca.

Tais qualidades também eram necessárias para a briga com touros, muito comum na Europa antiga. A raça preferida para tal esporte na Inglaterra era os antigos Bulldogs, sendo que a Alemanha costumava utilizar cães de porte maior – os mastifes que existiam na região.

No ano de 1830, criadores alemães tiveram a ideia de criar uma nova raça, que deveria ter o corpo compacto, mas muito forte e ágil. Para isso, cruzaram entre si os Brabant Bullenbeisser com Bulldgos, Mastiffs e Terriers locais, obtendo, como resultado, o Boxer, ligeiramente diferente do que conhecemos hoje.

Com a proibição das lutas contra touros, a raça passou a ser utilizada nos abatedouros da Alemanha, tendo sido formado um clube da raça no ano de 1895, com a primeira exposição realizada no ano seguinte, com 50 exemplares inscritos.

Com o início da Primeira Guerra Mundial, em 1914, os cães da raça foram recrutados para trabalharem como cães mensageiros. Um exemplar tigrado chamado de “Rolf Von Vogelsberg”, sobreviveu ao combate e foi considerado um dos pilares para formação da raça.

O reconhecimento da raça pelo AKC ocorreu em 1904.

Aptidão / Temperamento

Boxer

O Boxer é utilizado em vários lugares do mundo como cão policial. É conhecido por sua lealdade, inteligência e porte atlético e elegante.

Os cães da raça costumam estabelecer laços íntimos com os membros da família, sendo extremamente dóceis com todos. São cães animados, sempre prontos para uma brincadeira no quintal de casa, podendo acompanhar seus donos em passeios, corridas, atividades no parque e até natação.

São extremamente pacientes e tolerantes com as crianças, podendo ser considerado um “nanny dog” – ou seja, um “cão babá”.

Costumam ser reservados com estranhos, mas tendem a aceitar a presença dos mesmos se acompanhados do seu proprietário.

Expectativa de Vida: 10 a 12 anos

Cuidados Específicos / Doenças mais Comuns

Boxer

O Boxer é um cão extremamente alegre, e que muitas vezes não tem noção do seu tamanho e força. Por isso, para evitar que ele pule demasiadamente nas pessoas e chegue até a derrubá-las, é importante que eles recebam treinamento de obediência desde novos.

Acredita-se que o Boxer tenha uma das infâncias mais duradouras do mundo canino: a fase adulta é alcançada por volta dos 30 meses.

São cães atléticos e cheios de vida, que necessitam realizar atividades físicas diárias, seja com brincadeiras no quintal de casa, seja passeando pela rua, necessitando de estreito contato com as pessoas da casa.

A pelagem requer pouco cuidado: a escovação e os banhos devem ser realizados eventualmente, quando houver necessidade.

Assim como qualquer cão, o Boxer deve ter suas unhas cortadas regularmente (caso o cão viva em ambiente que não permita o “desgaste” natural das mesmas), limpeza de ouvidos, para evitar acúmulo excessivo de cera, e escovação regular dos dentes, com produtos apropriados para cães.

Embora sejam cães rústicos, a raça pode apresentar problemas de saúde como cardiomiopatias e hipotireoidismo. Também podem sofrer um pouco nos dias mais quentes, devido ao focinho mais curto que dificulta a respiração, sendo que alguns ainda podem ter a tendência a roncar enquanto dormem.

Boxers da cor branca (embora não sejam aceitos pelo padrão da raça) podem ainda apresentar problemas de pele e surdez.

Características Físicas

Boxer

O Boxer é um cão de tamanho médio/grande, possuindo as seguintes principais características físicas:

  • Tamanho: A altura na cernelha equivale a 57 a 63 cm para cães machos e é de 53 a 59 cm para as fêmeas.
  • Peso: Machos: acima de 30 kg. Fêmeas: aproximadamente 25 kg.
  • Cabeça: Proporcional ao corpo, desprovida de rugas e com focinho o mais largo possível.
  • Trufa: Preta e arrebitada.
  • Dentição: Forte, com prognatismo inferior.
  • Olhos: De tamanho médio e escuros. Pálpebra escura.
  • Orelhas: Localizadas na parte lateral do crânio e dobradas para a frente.
  • Cauda: Não é ereta, porém, está inserida mais alta do que baixa.
  • Pelo: A pelagem é curta, aderente e brilhante.
  • Cor: Castanho (que pode ser castanho-amarelada, avermelhada ou mosqueada) e tigrado. Manchas brancas podem existir no peito, pescoço e pernas.

Curiosidades

Boxer

Acredita-se que uma das características da raça, que é levantar-se com as patas dianteiras e “socar” o ar, é que tenha dado origem ao nome da raça, eis que “Boxer” significa boxeador em inglês.

Existem colorações que não são aceitas pelo padrão da raça, como os brancos (banidos do padrão desde 1925, por acreditar-se que tal coloração estava ligada ao albinismo) e os pretos.

Os brancos são muito comuns e surgem de ninhadas de pais normais, sendo uma cor apreciada por várias pessoas.


Tags: Business Design Technology

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *